10 dicas para fotografar bem seu pet

É uma delícia tirar uma tarde para fazer um book do pet. Não só pela lembrança e recordações que as imagens imortalizam, mas também porque será um momento especial de interação entre vocês. E não se acanhe se você não tem uma câmera boa, ou nem tem câmera. Hoje em dia um celular simples na mão de uma pessoa com olhos aguçados faz maravilhas!

Se o animal é muito agitado ou o dia está chuvoso, pode ser preciso mais de uma sessão, mas o resultado final compensa. E é bem possível você acabar viciando em fotografá-lo e fazer disso um hábito! Depois de algumas boas fotos, você pode abrir uma conta no Instagram ou Flickr, ou até um álbum no seu Facebook, e compartilhar seu amigão com seus conhecidos humanos. Quem sabe ele não fica famoso?

luz

1-      Luz

É o principal em toda fotografia (foto=luz, grafia=escrita). Escolha um lugar bem iluminado ou use uma luz artificial bem forte, que não seja flash. Se tiver a possibilidade de fotografar ao ar livre, melhor ainda! Fotos com uma boa luz tem mais cores, contraste e nitidez.

 

personalidade

2-      Personalidade

Toda boa foto precisa refletir uma personalidade, um sentimento, uma emoção, alguma coisa. Pense em palavras chave para definir seu pet e comece por aí. Por exemplo, se ele é agitado, feliz e brincalhão, é isso o que você deve começar fotografando: pegue brinquedinhos, frisbees, leve ele para correr. Se seu pet for preguiçoso, idoso, calmo, explore isso: pegue uma coberta que combine com a cor do pelo dele, um urso de pelúcia, um travesseirinho que ele gosta e fotografe quando ele estiver dormindo.

 

angulo

3-      Ângulo

Use uma roupa confortável que possa sujar e deite no chão! Fotografe o mundo na altura que seu cachorro ou seu gato vê, ou mesmo de baixo para dar a ele um ar mais poderoso. Por que a não ser que você tenha um dog alemão, fotografar de pé vai deixar seu pet pequeninho e longe, e é difícil passar uma emoção sem estar perto.

 

atencaodefinitivo

4-      Expressividade

Chame a atenção dele! Pode ser com petiscos, brinquedinhos, ajuda de outra pessoa ou mesmo fazendo sons diferentes. Se você sussurrar alguma coisa ou imitar o barulho de um animal, existe uma chance grande de seu cachorro virar a cabecinha de lado e seu gato esticar as orelhas para frente. Eles são curiosos, lembre-se disso e use a seu favor para conseguir expressões diferentes.

 

movimento

5-      Movimento

Se escolher fazer fotos em movimento, é bom ter ajuda de alguém ou seu pet pode acabar querendo vir para cima da câmera o tempo todo. Peça para a pessoa jogar a bolinha na sua direção e fotografe o cachorro enquanto está correndo, ou peça que a pessoa chacoalhe um brinquedinho de corda no ar – se tiver sorte você pode até captar seu gato num salto! Para a foto em movimento não ficar borrada, você deve deixar a velocidade de abertura do obturador bem rápida (com boa luz e movimentos lentos, o mínimo é 1/100, para um pet saltando pode ser 1/1000 para mais). Se sua câmera não tem essa opção, deixe no automático para esportes.

 

contraste1

6-      Contraste

Vale para toda foto, mas principalmente em preto e branco: invista no contraste. Se você tem um labrador preto, de olhos pretos, focinho preto e for fotografá-lo num fundo preto você vai ter uma foto… preta, ué. Quanto mais contraste, mais destaque. Seja destaque para o animal todo (fundo de uma cor oposta) ou contraste para um detalhe (olhos azuis num pêlo claro, por exemplo). E se seu pet for todo preto e você quer fotografar o rosto dele? Use um flash, ou, melhor ainda, uma luz direcionada (luminária, lanterna). A luz vai dar detalhes ao refletir nos bigodes, no pêlo, e fazer os olhos brilharem (cuidado para não jogar flash direto ou seu animalzinho vai sair de olhos opacos).

 

olho

7-      Detalhes

Nem toda foto precisa ter seu amigo inteiro – só as patinhas, só o focinho ou só os olhos podem captar muito do animal. Um efeito legal é quando um detalhe, digamos os olhos, fica bem nítido e o resto desfocado. Para conseguir isso, abra o diafragma da câmera no máximo possível (f/4, f/3.5, f/2, depende da lente, quanto menor o número mais aberto) e foque bem o detalhe – fica mais fácil se sua câmera tem foco manual, mas se ela não tiver… centralize na imagem o detalhe que você quer nítido e aperte o disparador até metade; sem soltá-lo, enquadre o pet e aperte até o fim. Para focar um detalhe bem de perto, use a função macro (aquele símbolo de florzinha) ou uma lente close up.

 

bolhas

8-      Elementos

Bolhas, confetes, formas penduradas, espuma de banho, flores. Detalhes adicionais podem ser a diferença entre uma foto bonita e uma foto sensacional. As bolhas de sabão são ótimas não só porque deixam a imagem final cheia de pequenos arco-íris mas também porque seu pet pode fazer poses bem legais para tentar pegá-las. Brinque com o enquadramento e o ângulo enquanto o animal está interessado nas bolhas. Bexigas também são interessantes de fotografar, mas cuidado para seu pet não comê-las quando estourarem – isso seria perigosíssimo!

 

PB

9-      Sépia e P&B

Experimente usar sépia (aquele tom amarelado) e preto e branco em suas fotos. Várias câmeras já vem com essas opções automáticas (e variações delas), e tirar a foto já em preto e branco é melhor do que passar ela para preto e branco no computador. Não só para você visualizar logo depois de clicar como está ficando o contraste, mas também porque os filtros aplicados pelo computador nem sempre têm a mesma sensibilidade que a película da câmera e a imagem pode perder profundidade.

 

efeitos

10-      Efeitos

Sejam efeitos automáticos ou efeitos manuais, eles podem dar um tom artístico bem bonito para a foto. Algumas câmeras têm a possibilidade de deixar apenas uma cor visível, enquanto todas as outras ficam em P&B. Dá para aplicar esse efeito em programas de edição de imagem também e isso fica especialmente bonito com olhos azuis, coleiras vermelhas, focinhos rosas e línguas de fora. Se não souber mexer com Photoshop, procure no manual da sua câmera – ela provavelmente tem alguns – e na internet – existem vários sites e aplicativos de celular que aplicam efeitos.

 

Fotos (pela ordem): Larah McElroy, Novocastrian Photography, Noémie Gounelle, Jeff Oien, Jeremy Bronson, Citrus and Candy, (3), Eva Mostraum, Martin Bergersen, Jeff Oien, Carl Milner.

4 Comentários

  • cinthia disse:

    adorei as dicas de como tirar fotos, tenho uma gatinha srd chamada perola que vive fazendo artes por toda casa e ela sabe realmente quando não estou bem, aí ela fica me rodeando e fazendo gracinhas pra chamar atenção, vou divulgar o site tenho amigos donos de gatinhos, show.

  • Lusiete disse:

    Sim, adorei tudo! Tenho um gatinho branquinho e ele adora tomar banho. Onde eu vou ele vai atrás de mim, mas é muito temperamental, como todos de sua espécie. Tico é o seu nome e é também muito inteligente, só falta falar. Pede para ir na caixa de areia, pede para comer e beber água e pede para dormir. Cada miado dele já é conhecido. Pois ele vive, na maioria do tempo, preso. É bastante arteiro, gosta de mexer onde não deve, mas eu solto ele sempre que posso vigia-lo. Amo o Tico!

  • Beatriz Carvalho disse:

    Tenho animais desde de pequena, minha mãe sempre amou gatos e cachorros ( como eu também), tudo que estou vendo no site com certeza irá ajudar, aliás irá melhoras muito a minha vida com os meus pets. Vou sempre acompanhar as postagens e divulgar o site. Simplesmente adorei!!!