Ajudando seu cachorro a superar a ansiedade por separação

blackdog

Se toda vez que você fecha a porta seu amigo começa aquele escândalo e/ou destruição que só pára quando você volta no final do dia, e seus vizinhos “super” compreensivos já te causaram várias multas de condomínio, você provavelmente está lidando com um caso de ansiedade por separação. Apesar de ser um transtorno gigantesco e um sentimento horrível para ele, fazer seu cachorro parar de latir quando você sai requer passos simples e os resultados podem começar a aparecer em bem pouco tempo.

O que está acontecendo, como você pode imaginar, é que seu cachorro não quer ficar sem sua companhia. Pode ser bonitinho ver o quanto ele gosta de você, mas essa dependência é extremamente triste para ele e para ajudá-lo é preciso um pouco (ok, bastante) frieza da sua parte. Tenha sempre em mente que tudo isso é para ajudá-lo a sofrer menos, e mantenha-se firme nos exercícios mesmo que ele te olhe triste com aquela carinha de decepção.

  • Ignore-o por vários minutos antes de sair e depois de chegar. Nada de despedidas e beijinhos, aliás, sequer olhe para ele por uns 15 minutos: a sua saída precisa ser tão natural como quando você se levanta de um cômodo para ir a outro. Seu cachorro precisa entender que não existe nada de especial nesse momento e a carga emocional de uma despedida ou a festa na hora da chegada dizem exatamente o contrário. Na chegada, não agrade-o até que se passem vários minutos depois que ele se acalmar – se você fizer contato visual, conversar e abraçá-lo quando ele está pulando em você, ele vai achar que é uma recompensa e toda a carga emocional que você está tentando evitar vai vir à tona.
  • Acostume-o ao ritual de sair. Chaves, sapatos, uniforme, perfume. Seu cachorro já associou tudo isso à sua saída e, conseqüentemente, aos momentos de desespero que ele fica sozinho. Ajude-o a superar essa ansiedade: sempre ignorando-o, saia de casa e volte alguns momentos depois. Mas nunca entre em casa se ele estiver latindo, ele vai ver isso como uma recompensa e o exercício terá o efeito oposto. Entre e saia várias vezes, com intervalos variados de tempo, em vários momentos do dia que você está em casa. Vista os sapatos e roupa do trabalho por alguns minutos aos finais de semana, dentro de casa mesmo. Mexa nas chaves várias, várias, várias vezes ao dia, até ele parar de reagir ao som delas. Você pode até caminhar na direção da porta e abri-la e fechar sem sair, até literalmente vencer o cachorro pela exaustão e ele parar de prestar atenção no movimento.
  • Deixe a TV ou o som ligados num volume baixo. Escutar vozes humanas e ver movimento na televisão podem ajudá-lo a não se sentir tão sozinho. Deixe o volume baixo, afinal, ele escuta bem melhor do que você. E cuidado para não colocar filmes de ação e rock pesado, da mesma forma como nos deixam agitados, eles vão deixar seu amigo mais agitado também. Coloque a televisão num canal de documentário, entrevistas, ou de criança. Se optar pelo som, escolha músicas tranqüilas e relaxantes.
  • Dê algo para ele fazer. Se você trabalha oito horas por dia, seu cachorro pode estar passando por oito horas de puro tédio. Isso causa não só os latidos, mas a destruição pela casa. Compre vários brinquedinhos e quebra-cabeças – ele merece. Bolinhas (ou garrafas pet) com furos e petiscos dentro podem mantê-lo entretido por horas. Assim como joguinhos de esconder petiscos e brinquedos pela casa – em lugares fáceis no começo para ele entender a idéia (mas cuidado para não viciá-lo em procurar petiscos). Ossinhos de courinho são uma verdadeira terapia para os cães pequenininhos, assim como aqueles ossos bovinos gigantescos são para os grandões.
  • Passeie com ele. TODOS OS DIAS. Pelo mesmo motivo do tópico acima: tédio. O passeio é o momento mais feliz do dia dele, vale a pena se esforçar para manter uma rotina de passeios longos e diários. Ele vai ficar não só mais relaxado e desestressado, como vai ser um cachorro muito mais feliz e saudável.
  • NÃO apele. Seu amigo está latindo ou destruindo as coisas porque sente sua falta, porque te ama muito, é extremamente cruel e injusto enfiá-lo numa coleira anti-latidos ou acorrentá-lo e prendê-lo. Ele está ansioso, é uma condição psicológica grave, e métodos brutos não só não resolvem como podem piorar o problema. Ele vai associar todas essas coisas ruins com a sua saída, e pior, um cachorro desesperado vai ficar mais desesperado ainda se estiver preso. Caso o problema seja muito grave, antidepressivos, ferormônios e florais podem agilizar a melhora, converse com seu veterinário.

Da redação

Foto: Kelly Boesch

Comentários desativados.