7 dicas de segurança para levar um gato no carro

Seja para a ida ao veterinário, uma viagem ou mudança, existem alguns cuidados básicos que devem ser tomados para evitar tragédias e garantir a segurança do seu gatinho. As dicas abaixo valem para gatos de qualquer idade e devem ser observadas em qualquer situação, mesmo que o percurso seja curto.

1. Posicione a caixa de transporte no chão atrás do banco

Parece uma boa ideia colocar a caixa em cima do banco e prendê-la com o cinto, porém esta é uma péssima ideia segundo um experimento do Center for Pet Safety (Centro pela Segurança Pet). Em caso de acidente, tanto caixas rígidas quanto bolsas podem se romper ou até esmagar o animal. O lugar mais seguro, segundo a entidade, é no chão atrás do banco do motorista ou do passageiro.

Veja nos links a seguir o vídeo dos testes do Center for Pet Safety para bolsas e caixas colocadas em cima do banco:

 

2. Sempre use uma caixa ou bolsa de transporte

Sempre! Ela é fundamental para evitar que o gatinho se assuste e fuja desesperado – pois, acredite, é muito, muito difícil segurar um gato assustado! Certifique-se de ser uma caixa de transporte adequada ao porte do gato, ele precisa conseguir ficar em pé e se virar, e resistente, já que é muito comum caixas soltarem e quebrarem ou bolsas rasgarem e zíperes abrirem.

Mesmo que seu gato seja acostumado à coleira e a passear fora de casa, dentro do carro ele sempre deve estar na caixinha. Ela é a melhor proteção que ele pode ter em caso de um acidente. Amarrar a guia no banco não irá protegê-lo, e, pior, pode até causar sufocamento ou quebrar ossos com o impacto da batida. Além de que ter um gato solto no carro é crime por ser uma distração perigosa ao motorista.

Veja aqui como acostumar o gato a ficar na caixa de transporte.

 

3. Identifique seu gatinho

Todos os peludinhos devem estar identificados o tempo todo. Mesmo – e principalmente – gatos que moram em apartamento ou que não têm acesso à rua, pois estes são os mais vulneráveis às maldades humanas, atropelamentos e ataques de outros animais. Uma plaquinha com seu telefone no pescoço dele pode ser a diferença entre trazê-lo de volta para casa ou nunca mais vê-lo.

Veja aqui a importância de identificar seu animal e leia aqui sobre as coleiras mais adequadas para gatos. Se quiser conhecer os modelos de plaquinhas e coleiras confortáveis da nossa lojinha, clique aqui, parte das vendas é doada para ONGs e você ainda ajuda a manter o site : )

 

4. Nunca deixe o gato sozinho no carro

Mesmo com as janelas abertas, o carro esquenta em pouquíssimos minutos e pode causar a morte do animal. Sempre desça com o gato junto, mesmo que a parada seja rapidinha. Simplesmente não vale o risco de literalmente cozinhar seu peludo vivo!

Outro motivo para não deixá-lo sozinho é o risco de assaltos, pois infelizmente roubos de carro com animais dentro, ou dos próprios animais, são muito comuns.

 

5. Atente-se à temperatura

Lembre-se que o gato está na caixa ou bolsa de transporte e lá dentro pode ficar bem quente e abafado. No calor, ligue o ar condicionado ou abra as janelas e confira constantemente, nas paradas no semáforo por exemplo, se o gatinho não está arfando. Também é bom ter uma garrafinha de água em mãos, por mais que a maioria dos gatos não goste de beber por causa do stress, não custa tentar oferecer um pouco.

 

6. Tenha sempre o telefone do veterinário anotado

O número do veterinário e de um hospital 24h precisa estar sempre nos contatos do celular. Pode ser uma boa ideia fixá-lo também num papel por fora da caixa de transporte, já que celulares ficam sem bateria ou, em uma batida, se perdem e quebram. Além do fato de que talvez outra pessoa precise fazer a ligação por você em caso de um acidente grave.

 

7. Certifique-se de que as vacinas dele estão em dia

Principalmente em caso de viagens, que o gatinho ficará por vários dias em um lugar diferente, é muito importante que ele tenha tomado as vacinas de raiva e polivalente, de preferência com no mínimo 30 dias de antecedência. Dependendo de onde vocês estão indo, vale também passar um antipulgas para prevenir não só os parasitas mas também as doenças que eles podem transmitir.

 

Foto: stratman²

Comentários desativados.