Como ajudar gatos que borrifam e marcam território

gato marcar territorio xixi fora do lugar pela casa

Quando encontram xixi de gato no batente da porta, na quina do sofá e no pé da geladeira, as pessoas costumam assumir que o gato está sendo rebelde, teimoso, mal-criado… e dão uma bronca no bichano – que não adianta nada.

Gatos não são “domesticados” como os cães, eles não passaram por um processo evolutivo de se adaptar aos nossos costumes e obedecer nossos comandos. Eles só ficaram por perto fazendo o que já faziam: caçando ratos. O que quer dizer que eles ainda têm muito sangue selvagem correndo nas veias e não gostam nem um pouco de ser contrariados com broncas.

Na verdade, a bronca pode piorar a situação, já que deixa o gato mais nervoso ainda. E no caso específico da marcação de território, isso é bem problemático. Mas para encontrar a solução certa, é preciso entender porque eles borrifam xixi fora da caixinha.

 

O problema

A urina é a marca do gato, única para cada um, e o borrifar é um gesto natural que serve para limitar a área do território deles –para que um não fique invadindo a do outro e “roubando” presas e recursos. É a mesma lógica pela qual as pessoas têm portas com fechadura – para ninguém invadir nossa casa e roubar nossas coisas. E sim, as fêmeas também podem marcar território.

Então quando o gato borrifa ele está mandando uma mensagem para os outros gatos e bichos da vizinhança: “esse lugar é meu”. E se o gato sente que precisa mandar essa mensagem, é porque ele está inseguro e sente que tem alguma coisa ameaçando o território dele (igual pessoas, não trancamos a porta se não achamos que tem perigo de a casa ser invadida).

 

A solução

Sendo assim, para ter batentes, sofás e pés de geladeira limpos você precisa aumentar a autoestima do seu gato. Para isso, ele precisa de lugares altos para escalar e dormir (prateleiras, arranhadores), brincadeiras interativas em que possa caçar e sentir confiança nas próprias habilidades e tocas e túneis para se esconder.

Quando for possível, remover o motivo da insegurança também ajuda muito. Se é um outro animal, tente afastá-lo de seu quintal usando cercas ou borrifadores de água com sensor. Se é uma pessoa nova, o gato tem que se acostumar com ela e associá-la a coisas boas – não deixe a pessoa ir até o gato, ele tem que vir até ela, e quando faz isso ganha um petisco ou uma brincadeira.

E não se esqueça de limpar os “alvos” de xixi com um desinfetante enzimático (vende em pet shop) ou vinagre, para remover completamente o cheiro. Caso contrário o gato assume que “se tem cheiro de xixi, é porque é banheiro”.

gato necessidades fora caixa de areia

“Invasores” no quintal podem desencadear a marcação de território. Se não tiver como limitar o acesso de outros animais, bloqueie a visão das janelas com cortinas ou tenha um distrativo por perto para redirecionar a atenção do seu gato.

 

Castração

Machos têm uma necessidade muito maior de defender o território deles se têm o interesse de conseguir uma namorada. É a lógica das boates: menos machos na área, menos concorrência. E muitas fêmeas marcam para atrair machos. Por isso a castração é fundamental para evitar a marcação (além de muitos, muitos, muuuuitos outros problemas), e deve ser feita de preferência antes da puberdade.

 

Ferormônios

Dependendo do grau de insegurança do gato, pode ser necessário usar ferormônios para ajudá-lo a se acalmar e perceber que não tem nada real ameaçando-o. O ferormônio mais conhecido e eficiente é o Feliway, da Ceva, que vem em forma de spray ou difusor elétrico para ambientes. Mas casos muito extremos de insegurança podem precisar de ajuda veterinário-psiquiátrica.

 

A caixa de areia

Ela não é culpada pela marcação de território, gatos borrifam porque querem mandar uma mensagem e não porque estão apertados. Mas ela é uma outra causa de necessidades fora do lugar (xixi em poça no chão, por exemplo). Nesse caso, pode ser que seu gato não goste da areia, da localização dela, do tamanho, da tampa… Leia mais sobre isso clicando aqui.

 

Fotos: Nicholas Erwin e Tristan Smith

 

5 Comentários

  • Alexia disse:

    Gostei
    Dois dos meus gatos tem essa mania de marcar território e vou tentar essa ideia do vinagre com água :)

  • luiza disse:

    Amei os comentarios de.vocês mande tudo para mi..grande..abraço luiz

  • Mauro disse:

    Eu nunca tive gatos, apenas cachorro. Porém, há um ano um gato apareceu aqui no quintal de casa e ficou rodeando por uns dias. Um dia ele estava miando e o miado parecia fome, não resistimos e demos um pouco de pão molhado no leite, no outro dia ele voltou e assim foi por uma semana, compramos ração de gato e começamos a alimenta-lo.
    Ele sempre ficou mais fora de casa do que aqui em casa, vinha sempre para comer e ia embora, outro dia perguntei para uma vizinha e ela disse que ele aparece por lá e pede comida também… porém, nos últimos meses notamos que ele tem ficado mais dentro de casa do que fora dela e tem passado menos tempo na rua, as vezes fica o dia inteiro dormindo no sofá. Estamos começando a acreditar que ganhamos um gato, só que daqui uns meses mudarremos de casa, como é para um gato a questão da mudança e do território? O que seria menos estressante, levar o gato com a gente ou deixa-lo na vizinhança ja que ele está acostumado a se virar por aqui?
    Agradeço se responderem pois, isso tem nos deixado preocupados pois, queremos ficar com ele, mas, temos medo de leva-lo e ele sumir no outro bairro e acontecer algo pior.
    Obrigado!

    • GatinhoBranco disse:

      Oi, Mauro!
      Parabéns por se preocupar e cuidar do pequeno! Se ele fica na casa de vocês tendo a liberdade de ficar em qualquer outra, ou de comer e ir embora, é porque se sente bem com vocês e escolheu vocês como família! Ele vai sentir muito de ser deixado para trás, o melhor é levá-lo com vocês. Antes de mais nada, coloca uma plaquinha de identificação no pescoço dele, aí ele fica protegido caso aconteça qualquer imprevisto. Também é importante castrálo, para evitar brigas, problemas de saúde e ninhadas indesejadas na rua.
      Para adaptá-lo, primeiro você tem que ver se a vizinhança onde vão morar é segura, se não tem avenidas movimentadas, risco de envenamento, essas coisas. Se existir qualquer risco, pode ser melhor transformá-lo em um gato que fica exclusivamente dentro de casa, os gatos se adaptam bem à vida caseira se tiverem um enriquecimento legal (brinquedos interativos, prateleiras para escalar, arranhadores).
      Agora, se a vizinhança for segura e ele for ficar solto, vocês precisam deixá-lo preso dentro da casa nova por pelo menos uma semana, melhor ainda se conseguir por 10, 15 dias. É o tempo para ele associar que aquele ambiente é a nova casa dele. Além disso, quando for levá-lo para casa nova, apresente um cômodo de cada vez para ele ir acostumando aos poucos (deixa ele fechado só na sala até ele ficar a vontade, depois sala/quarto, e assim vai), e sempre deixa paninhos dele com o cheirinho dele nas coisas. O território deles é marcado principalmente pelos cheiros, então se ele chegar numa casa cheia de cobertinhas com o cheirinho dele vai se sentir muito mais a vontade.
      Se precisar de mais alguma ajuda estamos aqui para ajudar!
      Miau =^.^=

  • Achei Td mto interessante. Aprendi um pouco mais.