Como fazer reanimação cardiopulmonar em gatos

A “massagem cardíaca e respiração boca a boca”, ou “ressuscitação”, é a manobra de primeiros socorros mais famosa, e não à toa: ela salva vidas. Inclusive de gatos.

O que acontece é que por um acidente, trauma, choque, engasgo, o animal para de respirar e o coração para de bater, sendo necessário ajudar o corpo a retomar essas funções. E a forma de fazer isso é pressionando o coração no ritmo das batidas e soprando ar para os pulmões, seguindo o passo a passo abaixo.

Antes de começar, certifique-se de que não seja um engasgo/objeto obstruindo as vias aéreas, pois neste caso você precisa remover a obstrução antes. Veja aqui como proceder neste caso.

Sempre que estiver em duas pessoas, seja qual for a emergência, peça para que liguem para o veterinário no viva voz enquanto você realiza os primeiros socorros, de preferência à caminho do consultório. O veterinário poderá orientar o melhor curso de ação, inclusive o passo a passo para manobras de desengasgo e reanimação cardiopulmonar.

 

RCP em gatos

  1. Verifique se o gato está respirando.
  2. Feche a boca do gato e sopre jatos curtos e rápidos de ar nas suas narinas, dando tempo para o ar sair antes de soprar de novo (4-5 segundos). Você pode usar a mão para fazer um caminho e evitar que o ar escape. Sinta se o peito do gato sobe e desce com o ar.
  3. Continue fazendo isso e cheque o pulso a cada 2 – 5 respirações. Você pode checar os batimentos na parte interna da coxa.
  4. Se o coração parar de bater, deite o gato com o lado esquerdo para baixo.
  5. Use seus polegares ou dois dedos para pressionar o peito, logo atrás do cotovelo. Pressione rápido e com força até 1/3 ou metade da altura original. Em dez segundos, você deve fazer de 10 a 15 compressões. É rápido mesmo!
  6. A cada 10 – 30 compressões, faça de 2 – 5 respirações.
  7. Repita o ciclo até o gato voltar a respirar e continue correndo para o veterinário, pois ele precisará de atendimento emergencial.
 

Para facilitar a visualização da técnica, você pode assistir o vídeo abaixo. Se estiver sem legenda, clique em CC na parte debaixo do vídeo.

Se não estiver vendo o vídeo, assista no Youtube (sem legenda).

 

Recomendações finais:

  • Previna acidentes. Evite deixar que seu gato brinque com objetos pequenos, fitas, ossos, papel alumínio, e ofereça um ambiente seguro para ele, sem acesso à rua.
  • Durante a próxima visita ao veterinário, peça que ele te ensine as manobras de primeiros socorros.
  • Tenha sempre o número do veterinário salvo fácil no celular, de preferência num atalho de discagem rápida, e também num papel visível pela casa e no carro.
  • Se possível, sempre ligue para o veterinário avisando que você está chegando com uma emergência para ele já ficar preparado para atendê-lo imediatamente.
 

Foto: Johnny Lay

Comentários desativados.