Como desengasgar um gato

Saber como agir em uma emergência pode salvar a vida do seu peludo. E uma emergência comum é o engasgo. Seja um pedaço de brinquedinho ou comida, o objeto pode obstruir a entrada de ar para o pulmão e causar a morte em poucos minutos.

Sempre que estiver em duas pessoas, seja qual for a emergência, peça para que liguem para o veterinário no viva voz enquanto você realiza os primeiros socorros, de preferência à caminho do consultório. O veterinário poderá orientar o melhor curso de ação, inclusive o passo a passo para manobras de desengasgo e reanimação cardiopulmonar (massagem cardíaca e respiração boca a boca).

Antes de mais nada, certifique-se de que seja mesmo um engasgo e não uma bola de pelos. Observe se o gato está tossindo, babando, nervoso, mesmo que respirando – neste caso, provavelmente é um engasgo: corra para o veterinário, de preferência com mais alguém no carro para agir imediatamente caso ele pare de respirar.

Se ele não estiver respirando, inconsciente, você não terá tempo para chegar ao veterinário. Tente manter a calma e siga os seguintes passos:

  1. Remover o objeto, se possível. Segure o gato com o pescoço esticado e abra bem a sua boca. Puxe a língua para fora, olhe com atenção e, apenas se o objeto estiver muito visível, tente removê-lo uma pinça ou os dedos. Mas tome muito cuidado para não empurrá-lo mais ainda, principalmente se o gato estiver acordado e se debatendo. Na dúvida, não arrisque.
  2. Manobra de Heimlich. Caso não consiga remover o objeto, você precisará fazer a manobra de Heimlich para impulsioná-lo para fora. Segure o gato no colo, com a cabeça para cima, as costas apoiadas em você e as patas traseiras soltas. Posicione as mãos fechadas na barriga dele, logo abaixo do esterno (o osso grande no meio do peito que une as costelas) e puxe-as para trás e para cima em movimentos curtos e rápidos, causando pressão na área. Repita a manobra cinco vezes e, caso ele ainda não esteja respirando, abra novamente a boca para tentar localizar o objeto. Continue repetindo a manobra cinco vezes e abrindo a boca até o objeto sair.
  3. Confira a respiração. Depois de remover a objeto, verifique se o gato está respirando e tem um pulso (sinta a pulsação na parte de dentro da coxa). Caso não esteja respirando, feche a boca dele e assopre brevemente no nariz, usando a sua mão parcialmente fechada para fazer um caminho para o ar não escapar. Lembre-se que o pulmão do gato é muito pequeninho e um breve sopro já é o suficiente. Espere poucos segundos e repita a operação. Caso o coração dele também não esteja batendo, você precisa realizar uma reanimação cardiopulmonar completa. Clique aqui para ver como fazer isso.
  4. Corra para o veterinário. Mesmo o gato tendo voltado a respirar, você precisa levá-lo para um exame completo no veterinário, tanto para conferir se a respiração está de fato normalizada, quanto para garantir que o tempo sem oxigênio e a própria manobra não tenham causado danos.
 

Para facilitar a visualização da técnica, você pode ver vídeo abaixo. Se estiver sem legenda, clique em CC na parte debaixo do vídeo.

Se não estiver vendo o vídeo, assista no Youtube (sem legenda).

 

Recomendações finais:

  • Previna acidentes. Evite deixar que seu gato brinque com objetos pequenos, fitas, ossos, papel alumínio, e ofereça um ambiente seguro para ele, sem acesso à rua.
  • Durante a próxima visita ao veterinário, peça que ele te ensine as manobras de primeiros socorros.
  • Tenha sempre o número do veterinário salvo fácil no celular, de preferência num atalho de discagem rápida, e também num papel visível pela casa e no carro.
  • Se possível, sempre ligue para o veterinário avisando que você está chegando com uma emergência para ele já ficar preparado para atendê-lo imediatamente.
 

Foto: Susanne Nilsson

Comentários desativados.