Por que os gatos ficam perto de quem tem medo deles?

A situação é assim: você recebe um grupo de amigos em casa, todos eles gostam de gatos, exceto um – e o seu gato fica justamente perto deste quem tem medo dele. Essa é mais uma atitude que confunde as pessoas, mas que passa a fazer todo sentido quando é vista pela perspectiva do gato.

Primeiro, o que não é de forma alguma: maldade. Nunca, nunca! Essa é uma interpretação humana, uma espécie mais que capaz de fazer maldades (inclusive com os gatos), e que não tem absolutamente nada a ver com as atitudes felinas!

E o que é então? Em verdade, pode ser justamente o contrário: gatos sentem as emoções das pessoas (saiba mais sobre isso aqui), e muitos têm o impulso de se aproximar por causa disso, em uma tentativa de entender e até de confortar a pessoa. Ou seja, o gato não sabe que é ele que está causando o mal-estar e está só tentando compreender ou ajudar com a situação.

Outro motivo, o principal, é a linguagem corporal de quem tem medo. Uma pessoa com medo tem os gestos mais contidos, não fará contato ocular com o gato, não tentará pegá-lo nem falará alto na orelha dele, todas atitudes que deixam um gato extremamente desconfortável!

Olhar um animal nos olhos, ou mesmo só fixar sua atenção nele por muito tempo, é um sinal de dominância, desafio, o gesto de um predador, e os gatos se sentem amedrontados quando nós, muito maiores do que eles, fazemos essas coisas. Assim, eles preferem ficar perto de quem simplesmente finge que eles nem existem, que é justamente quem tem medo.

Ou seja, se você quiser que um gato se aproxime, evite gestos exagerados e bruscos, não olhe para o gato, não fale com ele e tente se encolher ao máximo para parecer menor e menos amedrontador. E ainda: evite sorrir ou expor os dentes, isso também pode ser assustador – não é, afinal, o que eles mesmos fazem quando querem parecer agressivos?

 

Foto: Russell Bernice

Comentários desativados.