Consulta sem stress? O segredo está na caixa de transporte

Uma nova pesquisa da Universidade de Medicina Veterinária de Viena revelou que gatos treinados para usar a caixa de transporte ficam mais tranquilos na visita ao veterinário e, por isso, colaboram mais e a consulta acaba sendo mais rápida.

O estudo, conduzido por seis profissionais, envolveu 22 gatos dos quais 11 foram treinados com comida para se acostumar à caixinha e a andar de carro. Os pesquisadores usaram um guia para avaliação de níveis de stress (veja aqui) e observaram a reação dos animais nos dois grupos, considerando respiração, postura, temperatura, batimentos cardíacos, vocalizações.

O resultado foi que os gatos treinados ficaram muito mais calmos o tempo todo, inclusive no carro e na consulta, permitindo que o veterinário fizesse os procedimentos, o que diminuiu consideravelmente a duração da visita. Assim, a pesquisa confirma o que alguns tutores já sabiam há muito tempo: a caixa de transporte tem que ser associada a segurança e bons estímulos.

Para tal, como feito no estudo, pode-se colocar a caixa aberta num cômodo que o gato gosta e incentivá-lo a entrar nela, dando petiscos toda vez que ele fizer isso. Se ele estiver muito relutante, é possível desmontar a caixa e acostumá-lo primeiro sem a parte de cima, introduzindo-a apenas quando ele estiver mais seguro.

Aos poucos, comece a acostumá-lo a ficar com a portinha fechada, depois a ser carregado na caixinha e, por fim, a passear de carro dentro dela. É necessário repetir o treinamento vários dias e é uma boa opção, inclusive, que a caixinha fique constantemente acessível e se torne uma toca para o gato dormir; assim, ele se sentirá seguro e confortável dentro dela – mesmo no veterinário!

Para saber mais dicas de como tornar a viagem e a consulta menos traumáticas, clique aqui.

 

Foto: marneejill

Comentários desativados.