Como separar uma briga entre cachorros

separar-briga-cachorro

Se você tem ou convive com cães, vai eventualmente presenciar uma briga. E mesmo um embate entre dois pinchers pode causar ferimentos graves, então saber separar a briga rapidamente é essencial.

Uma coisa importante para saber sobre brigas entre cães é que normalmente elas são muito piores quando envolvem duas fêmeas, já que elas brigam para eliminar a rival – o que pode acabar em morte! Dois machos normalmente brigam por disputa de dominância, e quando um se “rende”, a briga costuma acabar. Machos costumam aceitar com mais tolerância mordidas e rosnados por parte das fêmeas – o que não significa que você não deva intervir.

A segunda coisa importante sobre brigas é que é sempre melhor preveni-las do que separá-las. Quer você tenha dois metros de altura, ou um e meio, cachorros em estado de agressividade podem te fazer um estrago feio, mesmo os pequeninhos e mesmo seu próprio cão.

Prevenir brigas começa com o obvio: não deixe seu cão se aproximar de animais desconhecidos, e não passeie com cães agressivos sem coleira. A castração diminui a agressividade em ambos os sexos; logo, o contrário, a fase da puberdade ou presença de fêmeas no cio ou prenhas, aumenta a rivalidade e a possibilidade de brigas.

A segunda parte da prevenção é menos óbvia, e exige um olhar atento. Cachorros não começam uma briga do nada, eles mandam vários sinais um ao outro antes de atacar: corpo rígido, maxilar tenso, encarar, mostrar os dentes, rosnados. Ao perceber esses sinais, peça ajuda para conter ambos os cães e tirar um do raio de visão do outro o mais rápido possível.

Só que… se tudo der errado e a briga começar, você vai precisar separá-la. Seguem as dicas.

 

O QUE NÃO FAZER

Não grite, não berre, não se desespere. Isso só vai atiçar e agitar ainda mais os cachorros (mesmo que não sejam seus).

– Não chute os cães. Agressividade só gera agressividade.

– Não segure a coleira deles e não entre no meio de duas bocas cheias de dentes. Não importa que é o seu micro poodle carinhoso que está brigando – ele vai estar alterado e só vai perceber que você é você depois do desastre acontecer.

– Não deixe eles “resolverem” a coisa sozinhos, uma mordida na veia certa mata em minutos.

– Não deixe outros cachorros se intrometerem. Numa briga de grupo, normalmente vão todos para cima de um cachorro só e a coisa fica bem feia bem rápido.

 

O QUE FAZER

– Antes de mais nada, mantenha a calma. É difícil, mas é essencial. Os cães sentem sua energia e se você se agitar, eles se agitam mais.

– Jogue água – é a forma mais eficiente de separar uma briga.

– Use um apito. Se for no parque de cachorros, leve um apito. O som alto e agudo pode ajudar, principalmente se os cães forem treinados.

– Bata o pé no chão, assobie, bata palmas, chie, faça sons altos SEM usar a voz (lembre: sua voz só atiça mais a briga!).

– Use o que tiver em volta para separá-los fisicamente. Seja um galho, uma lixeira, um cone de rua, uma vassoura, um balde, coloque o objeto entre eles e tente fazer com que se afastem.

– Em último caso, use sua perna como barreira. É melhor tomar uma mordida no tênis do que na mão.

– Alguns cães mordem e não soltam mais. Se isso acontecer e não tiver água por perto, levante as patas de traz do cachorro que está mordendo e puxe-o rapidamente para trás. Atenção: ele pode se virar e te morder, seja ágil.

 

Cachorros separados e contidos, corra para o veterinário! A maior parte das mordidas é só um furinho por fora (às vezes quase imperceptível), mas um estrago por dentro. Os cães podem ter veias, órgãos e músculos perfurados mesmo que não aparentem! E eles são mestres em mascarar a própria dor, podem estar com uma hemorragia interna letal e você (ou um veterinário ruim) não perceber até que seja tarde demais.

Além disso, mesmo que tenham realmente sido só arranhões, qualquer machucado precisa ser esterilizado e tratado. Você não pode medicar seu próprio cão e ele vai precisar de antibióticos e spray prata para evitar que um arranhão vire uma bicheira ou uma infecção generalizada.

 

Foto: Smerikal

18 Comentários

  • eliete disse:

    O grande problema quando os meus brigam é que, qdo consigo afastar um cão, o outro volta a atacar!!!Os meus 7 cães vivem harmoniozamente, mas apartei uma briga semana passada entre meu labra-lata e meu pitbull…. fiquei com mãos machucadas, um levou 5 pontos no pescoço e o pit ficou com perna inchadíssima… Nós tres tomando antibiotico!! Hj comprei florais específicos para agressividade e para aceitação do outro cão… vamos ver se dá certo!Mas vou ficar mais atenta…. e lembrar das recomendações!!!

    • Erica disse:

      Bom dia Eliete. estou com um problema desses em minha casa…tbm pensei hj em comprar esses florais…tomara que ajude!!!!!!!!!rsrs

  • Maiara disse:

    Uma vez o cachorro do meu noivo escapou e o vizinho tinha soltado o pit bull dele para andar o cachorro atacou o cão do meu noivo nada fazia o pit bull soltar ele, o que fez separar foi o meu noivo jogar o carro na calçada proximo as eles e buzinando, agora não sei se foi a buzina rs ou o susto do carro.

  • Inge Schloemp disse:

    Gostei das dicas. Tinha uma labradora e uma mix de colie com bassethound castradas bem grandes que costumavam brigar por causa de ciúmes dos meus pais. Quase se matavam e tomaram vários pontos. Demoravam para soltar quando já tinham mordido e agarrado algum pedaço. Era uma carnificina. Tentamos água e lata com barulho e não funcionou. Eu separava segurando as duas pelas patas traseiras com outra pessoa.
    O barulho dos latidos era tanto, que nem dava para nos ouvir. Não paravam por nada. Nunca vi nenhuma pedir para parar ou ganir.
    Ceta vez quando se atracavam debaixo da mesa da sala, entre as cadeiras, minha mãe usou Bom Ar nos olhos, só que o jato não ia para o lado e sim para cima e acabou atingindo a vítima do ataque. Consegui separar segurando pelas paras traseiras. A do aerosol acabou tremendo de medo e com os olhos ardendo muito por meia hora. Depois ficou bem.
    O pior das brigas é a reconciliação. O meu pai ficava passeando com as duas de focinheira por um mês e a gente tinha que mante-las separadas por muito tempo para não acontecer de novo. Evento que acontecia pelo menos 1 vez por ano. Horrível.
    Vocês poderiam falar sobre como reconciliar cães inimigos.

  • lusiane rocha disse:

    Já sofri a experiência de tentar separar a briga de dois machos labradores…Agarrei na coleira de um deles e fui arrastada chão a fora.Não os culpei, afinal eles estavam tentando se defender um do outro.
    Amei a reportagem…Muito boa!

  • Andréia Werk disse:

    Eu tenho 9 cachorros adotados adultos já das ruas, e de vez em qdo as fêmeas brigam, mesmo castradas, mantenho a mais brigona separada dos outros e qdo inevitavelmente elas brigam eu agarro pelo pelo na parte da nuca e separo, mas é facil pois ela me respeitam muito e são vira-latas. Também não grito, berro, e seguro elas até baixar a adrenalina.

  • Lilian Brasil disse:

    Gostei das dicas, pois tenho um poodle e uma Yorkshire viralatinha que se pegam de vez em quando por causa de comida, eu sempre separava as brigas gritando, agora não vou mais agir assim! Eles se amam, mas quando tem rango envolvido a para fica séria… rsrsrs

  • thais disse:

    Bom…tenho 17 cachorros em casa e as brigas sao inevitaveis. Suas dicas sao boas , porem nao resolvem as coisas por aqui. Na verdade a agua deve ser direcionada para os fuços para q sejam obrigados a respirar pela boca e assim soltar o outro. Costumo segurar ambos pelo cangote, proximo a cabeca para evitar as mordidas e tenho sempre alguns estalinhos por perto.
    Seu site é ötimo!

  • Marcia Cristiane França lima disse:

    Onde compro esse apito?

    • GatinhoBranco disse:

      Qualquer apito serve, mas o específico para cães vende em pet shop. Ele é inaudível para pessoas mas é super alto para eles.

  • Amauri disse:

    Tenho sete sendo 4 machos e três femeas, sendo que as femeas nunca brigarão, mas os machos quando brigam eu mantenho a calma prendo os menores e pego o maior pela coleira e o mantenho com as patas dianteiras ergidas pela coleira, pois assim após alguns minutos ele geralmente se cansa e solta o outro, ja que os meus não tem medo de água pois faço do banho neles uma diversão, vou testar o apto e o extintor tb.

  • DAlva disse:

    Mto bom. Porém em minha casa aconteceu o seguinte: doas cadelas pequenas brigavam dentro da minha cozinha. Eu não quis jogar água para não fazer uma “lambança” ainda maior. Peguei uma delas pelas pernas de trás e puxei. A outra largou e a briga acabou. Porém, depois de alguns dias, aquela que puxei pelas pernas começou a ficar triste, andava durinha e nem conseguia levantar o pescoço. Achei que fora devido à briga, e deixei por isso mesmo. Depois de uns tempos, notei uma pequena protuberancia em suas costas. Era uma costela que havia deslocado um pouco devido ao puxão que dei nela. Resultado: tive que levá-la ao veterinário que receitou vários remédios e repouso absoluto por alguns dias, até sarar. E sarou mesmo! Agora, se brigarem novamente, prefiro jogar água nas duas. Obg.

  • NEIDE ALVES QUEIROZ disse:

    Tenho dois pitbull enormes. Eu já usava o método da água, ligo a mangueira do jardim e dou aquele banho quando brigam, realmente funciona. Más eu sempre digo ao jogar a água, “TOMAR BANHO” ou “ÁGUA” estas palavras se tornaram mágicas. As vezes nem preciso pegar a mangueira e cada um já corre para um lago.

  • Tiago disse:

    Isso tudo ajuda, mas para separar briga de cachorro grande mesmo, só utilizando extintor de incêndio de CO2. Solta na hora!

  • graciete disse:

    Adorei!!! TENHo UM SHARPEI DE 4 ANOS,ELE TEM UM PROBLEMA PESSOAl COM 2 CÃES QUE VIVEM DE FRENTE A MINHA CASA qUANDO ACONTECE DE BRIGAREM, E UM CASO SERIO, ELE QUANDO PEGA NÃO TEM VONTADE DE SALTAR, SE DEIXAR ELE MATA…Gostei muito das dicas e vou procurar usar las quando for preciso..

  • Cláudia disse:

    E por último e não menos importante:
    Obtenha todos os dados do dono do cachorro e meta-lhe um bom processo. Ele aprenderá a cuidar melhor do seu dog.

  • Laura disse:

    Muito bom seu post. Já tentei separar uma briga com agua e não deu certo. Mesmo com a mangueira ligada na cara dos cães eles não se largavam. Conversei com auma veterinária e ela me disse que, em último caso., pode-se jogar álcool nos cachorros, porém imediatamente deve-se lavar com água corrente e levá-lo ao veterinário, já que irritações vão acontecer nos olhos e mucosas.

  • Heleninha Rossi disse:

    É mto.importante saber interferir numa briga de caes,gostei de saber se n~houver água puxe as pernas de tras,qdo ele te olhar o dono de lá ja pega o seu cachorro e sai certo.pode dando + dicas sobre cachorros tenho 2 Ilhasa q.de vez enquando se pegam.obrigada gostei da dica