Miados em excesso: um pedido de ajuda

gato mia sem parar miado excesso

Os gatos miam exclusivamente para comunicar-se com as pessoas, gatos adultos não miam uns para os outros (leia mais sobre isso aqui). Eles miam perto do prato de ração para avisar que está na hora de comer, ao nosso pé para pedir atenção, quando chegamos em casa para falar oi.

Porém algumas vezes o miado pode tornar-se excessivo, de forma incessante e insistente. E a causa é a mesma, o gato está querendo comunicar alguma coisa – neste caso, que algo provavelmente não está bem. O miado em excesso normalmente vem de algum desequilíbrio. O gato pode miar excessivamente por algum desconforto físico e/ou emocional e é fundamental descobrir a causa para resolvê-la e manter o bem-estar do peludo.

Primeiro, certifique-se de que o gato não está com dor ou doente; vale sempre prevenir com uma visita ao veterinário do que remediar. Informe ao veterinário os horários e situações que desencadeiam os miados, é saindo da caixa de areia, depois de comer, depois de brincar? Fique alerta também à alimentação, está tudo equilibrado, com ração de qualidade, adequada e na quantidade e horário certos?

Depois, considere desequilíbrios emocionais:

  • O gato passa muito tempo sozinho?
  • Ele está brincando o suficiente todos os dias ou está com muita energia acumulada?
  • Ele tem o que fazer (brinquedos, arranhadores, puzzles)?
  • Ele está sofrendo bullying de outros gatos da casa ou algum animal da vizinhança pode estar causando desconforto (outro gato que ele veja pela janela, cachorro que chega até a porta)?
  • Algo causa frustração recorrente (coisas que ele não consegue caçar como laser, passarinho engaiolado, peixe em áquario sem brincadeiras de vara para redirecionar a “caçada”)?
  • Alguma mudança recente pode ter sido traumática (a perda de um amigo peludo, mudança no seu horário de trabalho, visitas novas, troca da mobília)?

Pode ser difícil identificar a causa, por isso é bom anotar um esquema da rotina do gato e observar muito seu comportamento ao longo do dia. Caso tenha dificuldade para perceber o problema, tenha em mente que maioria dos desequilíbrios emocionais em gatos vem da falta de brincadeiras (brinque muito!) e falta de um ambiente enriquecido (lugares para escalar, se esconder, arranhar), portanto esses podem ser bons pontos de partida.

Solidão e dependência também são causas comuns de miados excessivos. Se seu peludo é sozinho, adote uma companhia para ele (veja aqui sobre isso) e deixe muitos puzzles pela casa para ele ter o que fazer quando você está fora (veja aqui algumas opções feitas em casa aqui).

Por outro lado, para manter o ambiente em harmonia, certifique-se de que o espaço é adequado para a quantidade de gatos que você tem. É difícil disputar por atenção numa casa cheia, portanto, se você tem muitos gatos, é bom dedicar um tempo individual diariamente para cada um. Para resolver bullying e agressividade entre gatos, uma opção é seguir um passo a passo disponível aqui.

Por fim, miados causados por desequilíbrios emocionais podem ser agravados quando você recompensa o comportamento indesejado, ou seja, dá ao gato o que ele quer. Por exemplo, se o gato mia à noite por não ter brincado durante o dia (e ter energia acumulada) e você levanta da cama e coloca ração no prato para fazê-lo parar de miar, está recompensando o miado e dizendo “miando você consegue minha atenção”. Assim, além de eliminar ou amenizar a causa, é importante também ignorar o comportamento indesejado.

Seja paciente e, sempre que desanimar, lembre-se que o miado em excesso é um pedido de ajuda e o gato precisa de você para recuperar o equilíbrio e viver bem.

 

Foto: c*A(t)

Comentários desativados.