Como fazer um lounge de grama para gatos

Já falamos sobre a importância das graminhas do trigo e do milho, porém hoje é da vez da… grama comum. Sim, grama mesmo, de jardim! Aquela que os gatos amam pisar, deitar, rolar e até comer. Aliás, quem não gosta de pisar na grama, não é?

E o fato de morar em apartamento ou serem gatos indoor, que vivem só dentro de casa, não precisa ser impedimento para nossos peludinhos não desfrutarem essa maravilha da natureza. A solução simples e barata é um lounge de grama, ou seja, um tapete verde para eles deitarem e rolarem o quanto quiserem.

Espécies de grama

Antes de começar o lounge propriamente dito, é preciso decidir qual espécie de grama seu gato prefere. E aqui o que manda é realmente a preferência dele, todas as gramas são seguras! Só fique atento, no caso de comprar a grama em placa (por metro), para possíveis produtos químicos, fertilizantes e venenos que o produtor possa ter usado.

Se for devidamente livre de agrotóxicos, o máximo que pode acontecer se o gato comer muita grama é ela causar vômito, o que não é necessariamente ruim — isso pode ajudar a eliminar uma bola de pelos que estava incomodando. O gato só não pode vomitar muito, ou em grandes quantidades, pois isso pode indicar algum problema de saúde e é bom leva-lo ao veterinário para ver se está tudo ok.

Grama São Carlos: Uma das preferidas dos miaus, a São Carlos tolera bem períodos de sombra ao longo do dia, o que faz com que seja uma ótima opção para apartamentos. As folhas são largas e não têm pelinhos, coisa que alguns gatos não gostam muito. Além disso, oferece uma boa forragem.

Grama Esmeralda: Outra espécie bastante comum, porém que precisa de sol abundante para ficar saudável. Suas folhas são médias, porém finas. Ela é resistente à seca, ao frio e ao pisoteio — ou a gatos rolando em cima.

Grama Santo Agostinho ou Inglesa: Tem folhas pequenas, o que nem todos os gatos gostam, mas aceita períodos de sombra e é uma opção muito usada no litoral e regiões bem úmidas.

Grama Batatais: É a grama usada em pastos para ruminantes por ser muito resistente, porém suas folhas são duras o que torna o lounge menos confortável.

Grama Bermudas: Usada em campos e quadras esportivas por se regenerar rápido dos danos, porém as folhas são estreitas e ela cresce bem rápido.

Foto: Rebrn

Grama Japonesa ou Coreana: É usada para jardim ornamentais por sua beleza estética. Suas folhas, apesar de macias, são bem finas, o que pode incomodar gatos que gostam de mordiscá-la e comê-la.

Grama-dos-gatos (Dactylis glomerata): Embora não seja bem uma “grama” de jardim, já que pode crescer muito e não é boa para forrar o chão, o próprio nome já diz: os gatos amam. Ela é resistente a variações de temperatura e suas sementes podem ser encontradas em pet shops, agropecuárias e lojas de jardinagem.

Outras “Gramas”: O lounge não precisa ser necessariamente de gramas de forragem, apesar de serem a opção mais barata e resistente. Se seu gato preferir, também é possível fazer o lounge com as graminhas do milho (veja aqui) ou do trigo (aqui). Outra planta que eles gostam e pode complementar o lounge é o capim cidreira, além, claro, da catnip (veja aqui).

Foto: Rebrn

Como Fazer

Escolhida a grama, o resto é fácil. Você vai precisar de:

  • Bandeja ou jardineira. Dica: compre uma caixa de areia na pet shop, são do tamanho e altura ideal.
  • Substrato (terra)
  • Grama em metro ou sementes
  • Água para regar
  • Um gato para curtir o lounge

Para montar o lounge, é só colocar uma camada de substrato na bandeja e plantar a grama. Regue de acordo com a espécie escolhida, lembrando que se a bandeja não tiver furos você precisa tomar cuidado para não encharcar demais. Todas as gramas precisam de sol por pelo menos algumas horas, então é recomendado deixar o lounge perto de uma janela ou sacada. Agora é só cuidar da grama com carinho e curtir a diversão do miau!

Foto: Rebrn

 

Comentários desativados.